Data

Categorias

Tags

Indústria 4.0 – Os Funcionários Qualificados Necessários
A globalização trouxe novos desafios às empresas, a mudança está implementada e, é cada vez mais importante que os gestores e os trabalhadores, se adaptem rapidamente à indústria 4.0 e se tornem mais competitivos.

Mudar de Profissão – Funcionários Qualificados

A globalização trouxe novos desafios às empresas, a mudança está implementada e, é cada vez mais importante que os gestores e os trabalhadores, se adaptem rapidamente à indústria 4.0 e se tornem mais competitivos.

A Indústrial 4.0

A Indústria 4.0 é um conceito que engloba automação e tecnologia da informação, agregando as principais inovações tecnológicas dessas áreas.

A realidade é que às décadas que as mãos dos operários têm sido substituídas pelas máquinas. Esta evolução tem sido contínua, assim a implementação tecnologica, proporcionando ganhos de eficiência e autonomia de produção cada vez mais avançados.

É a evolução da automação para a robótica, onde existem uma evolução em fábrica, da interação entre o homem que comanda a máquina, para a máquina que trabalha e produz sem a necessidade de nenhum operador no comando.

robótica, desenvolvida com equipamentos programados para o desempenho sozinho de determinadas funções, são saltos tecnológicos aplicados a praticamente toda a industria recentemente.

Assim a indústria 4.0 oferece um salto tecnológico que eleva a automação à máxima potência, através de robôs que desempenham funções cada vez mais complexas.

A mudança necessária

Este salto tecnológico verificado na Indústria 4.0, levará obrigatóriamente a mudanças no ambiente de trabalho industrial e nas profissões relacionadas. Coisas que pareciam ficção científica há 15 ou 20 são uma realidade hoje, ou são os objetivos para o qual a Indústria 4.0 trabalha e se desenvolve.

Mas que impacto isso terá nos funcionários?

Tem de haver uma evolução de: operários de máquinas para funcionários qualificados.

A mudança que a industria está a fazer na tentativa de ser cada vez mais produtiva e eficaz, tem de ser acompanhada pelos trabalhadores que dela fazem parte, tornando-se elementos necessários e integradores e não elementos dispensáveis dependentes.

O tradicional operário de máquinas, são trabalhadores que conhecem todos os movimentos da sua máquina – os ruídos, as luzes, o funcionamento. Se houver alguma alteração ao funcionamento, o departamento de manutenção é informado e a máquina ajustada. Muitas vezes as dinâmicas de trabalho mantêm-se inalteradas durante anos. É um trabalho tendencialmente rotineiro e monótono.

A segurança também é uma questão importante, pois a complexidade das máquinas torna-as cada vez mais confusas e muitas vezes oculta as várias fontes de perigo.

Quando se realizam mudanças na produção, como a troca para um produto novo, o operário da máquina necessita de ter formação. Nova tarefa – novo conhecimento.

Adaptação à mudança –

É importante que os trabalhadores percebam que a mudança tecnologia aplicada à produção, trás novos e crescentes desafios cada vez mais rápidos, A adaptação e mudança faz parte da vida diária e as fábricas mutáveis do futuro exigem às pessoas que nela trabalham o desenvolvimento contínuo das competências e capacidades de adaptação. A formação profissional na indústria 4.0 é chamada de “Mutabilidade“. Esta designação refere-se à vontade e necessidade da capacidade de se adaptar e mudar.

Esta nova cultura será fundamental para o sucesso individual dos funcionários da produção, e para o sucesso da empresa no geral.

De forma geral, a educação e a formação dos futuros funcionários qualificados da indústria 4.0, têm de ser fortalecidas nos métodos e nas competências, nas abordagens e nas atitudes. Competências que permitam aos funcionários liderem com situações cada vez mais complexas e em constante mudança de forma auto-organizada.

É vantajoso para o operário o conhecimento das inter-relações e dos processos das máquinas, pelo facto de, na elevada produção em rede, as pequenas causas poderem ter grande impacto no todo.

Também na busca constante na correlação de eficiência vs produção vs rentabilidade , se verificar que o, homem e máquina estão cada vez mais próximos e em espaços mais apertados. No entanto, não existirão muitas cercas protetoras na Indústria 4.0, já que diminuem a flexibilidade, mas surgirão novos e inteligentes sistemas e interfaces de segurança.

Partilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Artigos Relacionados